Skip directly to content

Diga não ao PL do Abortoduto

27/03/2017

Em 2013, foi aprovada uma lei que ficou conhecida como lei Cavalo de Troia. O objetivo de seus proponentes era criar mecanismos para implementar o aborto na rede pública de saúde.

Os responsáveis pelo texto da lei usaram como elemento de persuasão o grave e complexo tema da violência contra a mulher, justamente por se tratar de um assunto que sensibiliza qualquer pessoa normal.

Como não seria de bom tom falar explicitamente em aborto, os responsáveis pelo texto da lei Cavalo de Troia recorreram a duas mudanças na linguagem para conseguir a adesão da população.

A primeira mudança foi a substituição da palavra “estupro” por “relação sexual não consentida”, expressão mais ampla e que poderia claramente ser usada para se referir a casos que não configuram estupro em sentido estrito.

A segunda mudança foi a substituição da palavra “aborto” por “profilaxia da gravidez”.

Com essas duas alterações, criou-se um precedente para implementar o aborto na rede pública de saúde. Porém, faltava um elemento importante: o dinheiro para financiar o aborto.

Para solucionar o problema, as feministas criaram o PL 7371, que mais uma vez usa a nobre causa do combate à violência contra a mulher a fim de implantar o aborto no Brasil.

Esse PL prevê a criação de um fundo de combate à violência contra a mulher, o qual poderia receber dinheiro do exterior. Era o que faltava para custear o aborto irrestrito (com base nas artimanhas da lei Cavalo de Troia) sem a necessidade de onerar o Estado (pois o dinheiro viria de outros países e das fundações internacionais que tanto querem implementar o aborto no Brasil).

Veja-se abaixo uma prova de que o projeto realmente visa à implementação do aborto:

A situação é muito grave. O projeto poderá ser pautado para ser votado até o dia 8 de março (dia internacional da mulher). Portanto, precisamos agira AGORA!

Assine a petição para enviar um e-mail às lideranças de partidos, alertando-os para que não pautem o projeto. Compartilhe o link da petição com o maior número possível de pessoas!


 Para mais informações, acesse os links abaixo:

 - Professoras mostram a verdadeira face do PL, que ao supostamente dizer que defende as mulheres, é só a porta de entrada para a carnificina nos hospitais públicos. Um verdadeiro abortoduto

https://youtu.be/Zi6YecnCSRo

- Mulheres analisam o Projeto de lei que diz defender a mulher, mas é só mais uma peça no quebra-cabeças da cultura da morte, no Brasil. 
https://youtu.be/vSPvN0F_nro

- O Plano Nacional de Enfrentamento à Violência contra as mulheres terá suas ações atendidas pelo PL 7371. O que quer dizer? Quer dizer que o Fundo do qual trata esse PL servirá para colocar em ação as políticas desse Plano Nacional, que inclui "assistência ao aborto".
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnpm_compacta.pdf

- A tática dos grupos abortistas, que aparelharam o Ministério da Saúde, em, através das Normas Técnicas, facilitar ao máximo as táticas abortistas.
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_humanizada_abortamento_norma_tecnica_2ed.pdf